Viagens

Monster Jam Show – Estocolmo

Postado em Atualizado em

Esse final de semana foi muito especial para nós. Conseguimos realizar uma vontade que Micael tinha desde pequenininho, assistir um show de Monster Jam pessoalmente.

O Show foi na Friends Arena em Estocolmo. Saímos de manhã cedo de Linkoping.

Na ida fomos de trem, levou 2hs. Na volta, viemos de ônibus, levou 2h e 20(Da próxima vez vamos fazer todo trajeto de ônibus. Saiu muito mais barato. O conforto é o mesmo, só levou 20 minutos a mais.

Chegamos em Estocolmo, passeamos pela cidade e acabamos almoçando no Fridays. Achamos bem carinho. Mas sinceramente, não existe lugar barato pra comer por lá. Achei Estocolmo uma cidade bem cara. Passagem local cara(36sek), restaurante caro (em torno de 200sek o prato individual) e hotéis caríssimos.

Depois do almoço pegamos um trem em direção a Akalla para ir para a Friends Arena, onde foi o show. Levou 20 minutos.

Ficamos encantados. O estádio é lindo. Moderno, cheio de luzes, é aquecido, tem bastante banheiros, lanchonetes e a visibilidade é ótima de qualquer lugar.

O estádio estava bem cheio. Muitos pais com seus meninos. Todos segurando seus carrinhos de hot wheels, ou usando camisa ou boné caracterizados. O Show durou 3hs e nem sentimos o tempo passar. Incrível como as crianças estavam focadas, nem piscavam!

A única coisa que fiquei decepcionada é que os espectadores não recolheram os lixos no estádio. Por isso eu não esperava….

DSC_0573

DSC_0583

20151107_150140

Visitando o Brasil

Postado em Atualizado em

Como alguns sabem, estive no Brasil nas últimas semanas, representando a LIU (Linkoping University). Foi um enorme prazer trabalhar para uma Universidade tão conceituada. Senti um orgulho enorme de fazer parte da equipe da LIU. Tive a oportunidade de conhecer alguns estudantes e  conhecer o campus. A Universidade é realmente um sonho. Um lugar incrível, cheio de oportunidades e facilidades para os estudantes.

Estivemos em várias Universidades do Brasil. Estávamos orientando alunos brasileiros e convidando-os a virem estudar na Suécia.

roadfare

Ter ido ao Brasil foi uma grande surpresa e me fez refletir sobre muitas coisas.

-A primeira é que tudo continua igual em relação a segurança. Nada mudou. Achei que as praias estariam vazias por causa dos arrastões, mas ao contrário do que imaginei, näo se via um metro quadrado vazio na areia pra esticar a canga. E achei que nao iria sair de casa, de tanto medo que estava antes de sair daqui. Mas estava tudo “tranquilo como sempre”.

– O Rio continua lindo 😉

– São Paulo é infinitamente mais legal do que o cariocas pensam.

– Nossos estudantes brasileiros são incrivelmente informados, conectados e inteligentes. Fiquei orgulhosa dos jovens que conheci por lá. Tive muita esperanca da nova geração que está vindo.

– Nós Brasileiros somos servidos o tempo todo.

Eu não tinha essa noção e cheguei a ficar incomodada a cada vez que alguém fazia algo por mim.

Desde que cheguei na Suécia, faço tudo em casa, no mercado, nas lojas, em qualquer lugar.

Quando fui comprar os meus móveis, estava aqui fazia menos de um mês, não sabia direito como as cosas funcionavam. Fui sozinha, sem meu marido, comprar tudo. Ele estava trabalhando e eu ansiosa pra montar a casa não quis esperar. Fui na loja, escolhi meus moveis e para minha surpresa tive que carregar tudo SOZINHA, quer dizer, eu e Micael. Carregamos mesa de jantar com as seis cadeiras, poltrona, mesa de centro, tapetes, TUDO!!! Carregamos da prateleira até o caixa, do caixa pro carro. Do carro até em casa,  ai o marido assumiu. Ninguém ajudou. Aqui não tem essa. Você comprou, você se responsabiliza.

Não espere chegar em algum lugar e te servirem uma agua ou um cafezinho, empacotarem suas compras, oferecerem ajuda nas lojas, retirarem seus pratos nos restaurantes, limparem seu banheiro. Aqui somos autossuficientes.

Eu só percebi isso quando cheguei no Brasil e o taxi abriu a porta do carro e carregou minha mala! Nossa isso não acontece meeeesmo aqui.

Depois no hotel…o bagageiro pegou minha mala e apertou o botão do elevador pra mim!!!

Como assim?!?!!?!? eu sei apertar um botão gente!!!

Eu não sabia disso. Sempre vivi assim. Sempre apertaram meu botão do elevador, sempre abriram minha porta, sempre limparam minha casa, sempre encheram meu copo em cada gole dado em restaurantes. Era normal.

– Tornou-se impossível entrar na casa de alguém usando sapatos, Me vi tirando os sapatos automaticamente na casa de todo mundo que fui visitar.

Que costume ótimo que aprendi por aqui. Como é bom deixar a sujeira do lado de fora.

– Que falta faz tomar água diretamente da torneira. Tive que gastar dinheiro comprando água em todos os lugares. Além da despesa, não e nada prático. Aqui ando com uma garrafinha na bolsa e encho em qualquer lugar. Qualquer torneira na Suécia é 100% confiável.

– Como assim jogar os lixos todos na mesma lixeira?

Simplesmente não da mais. Metal vai com metal, papel com papel e assim vai….

– A pontualidade dos Brasileiros e dos Suecos está longe de ser parecida….

Aqui cada minuto a mais já é considerado atraso e não tolerável. Os suecos respeitam muito os compromissos.

– Meus amigos no Brasil continuam meus amigos. Alguns menos do que eu imaginava e alguns muito muito mais do que eu imaginava.

– E por fim, como foi bom estar perto da família amada e poder abraçar todos que amo.

Ahhhhh além de todas essas reflexões e experiências, também ganhei presente de verdade!

Uma leitora querida fez um cachecol especialmente para mim, com minha cor favorita e entregou na casa da minha mãe.

Amei demais! Obrigada mesmo!

cachecol

Estocolmo

Postado em Atualizado em

Faz 10 meses que estou na Suécia e ainda não conhecia Estocolmo. Eu estava esperando pra ir conhecer quando os familiares viessem visitar. Porque por mais que seja perto(1h e meia a 2hs), não é barato. O trem custa em torno de 300 a 500 Sek por pessoa (por trecho) e de carro custa em torno 520 Sek, fora o estacionamento que custa em torno de 300 Sek.

Enfim, surgiu uma oportunidade de trabalho e enfim fomos conhecer esse lugar tão maravilhoso e tão bem falado pelos moradores de Linkoping.

Chegando lá, fomos direto andar pelo centro. A cidade é rodeada de mar, construções antigas gigantes e prédios modernos e cheios de luzes.(Aqui em Linkoping não tem muita variedade de lojas e restaurantes, Linkoping é uma cidade do interior, então todas essas imensidões de prédios e luzes, nos deixam deslumbrados)

Eu sou do Rio de Janeiro capital, então confesso que fiquei maravilhada com as lojas e restaurantes de lá. Tem todas aquelas lojas dos Estados Unidos. Victoria Secrets, sephora, Michael Kors, Hollister, Tommy, Mac…..mas o preço é bem mais salgadinho que nos EUA. No meu caso, só deu para passear e tirar foto, Não compramos quase nada, a única loja que sai com uma sacolinha foi a Hollister.

11053233_10153727526683319_6653842715137392167_n

A parte antiga da cidade é linda. Chama Gamla (velho/antigo em Sueco) Stam. Tem muita história e muitas lojinhas de souvenires. E nessa parte antiga também fica o Museu do Prêmio Nobel e o Palácio Real

Por sorte, quando chegamos no palácio, extamanete 12hs, estava começando a troca de guarda. (Foi no sábado. Não sei se tem todos os dias).

(Mas os soldadinhos suecos podem se mexer e coçar o nariz se for preciso kkkkkk. Quando estive em Londres fiquei com pena do soldado que estava com o nariz escorrendo meleca pela boca e não podia nem se limpar. Tadinho).

estocolmo-glam-slan

Depois fui ao centro de informação turística perguntar aonde ficava a ponte que tinha a coroa.

Sei que é um dos cartões postais da cidade, mas não conseguia achar onde era.

Chegamos lá depois de caminhas uns 20 minutos.

É realmente linda vista da ponte. Vale a pena a caminhada. A Coroa fica nessa no meio da ponte, marcado pela seta no mapa abaixo.

12003205_10153727524418319_6029750296280895196_n

No dia seguinte fomos conhecer o Tekniska Museum. ( Museu da Tecnologia)

11953164_10153727525448319_5965226486471685292_n

O museu tem muita coisa bacana. É super interativo e no final tem um parque bem colorido, fazendo a alegria de todas as crianças. Levamos a tarde toda para conhecer todo o museu. E pagamos para assistir o filme 4D.

O Filme era sobre vulcões. Micael conhecia muito pouco sobre as camadas da Terra e todo os processos dos vulcões. Foi maravilhoso e super educativo. Aprovadíssimo.

Deixamos pra conhecer o Grona Lund no Ultimo dia. O parque fica em uma das ilhas de Estocolmo. Só a paisagem já vale o passeio.

Confesso que nos estávamos esperando muito pouco do parque, por que ele não é um parque grande.

Chegando lá, pra nossa surpresa o parque tem bastante brinquedo. Muitos brinquedos radicais e a única montanha russa plana/2D do mundo.

images

Logo ao lado do parque, fica o Museu do Abba (Grupo que canta Mamma Mia). Mas esse museu vou deixar para ir quando meus sobrinhos vierem.

Ficaram faltando conhecer muitas coisas ainda. Estou doida pra conhecer o Museu do Vasa e o Palácio Real por dentro. Mas esse passeios só irei quando minha mãe vier. Donana é uma enciclopédia em forma de gente!!! Ir em museu de história não tem a mesma graça sem ela.

Bem, essa foi minha primeira e inesquecível experiência em Estocolmo!

Conhecendo outro pais vizinho – Noruega

Postado em Atualizado em

Fim de férias e surgiu mais uma viagem com os amigos.

Foi tudo de última hora e como fomos juntos com uns amigos, não sabíamos nem para onde estávamos indo A única informação que eu tinha era que íamos passar uma semana viajando de carro pela Noruega. Levando barraca de camping, sacos de dormir potentes e etc….

Ahhh e bikes! O pessoal que foi com a gente é animado. Todos ciclistas, para felicidade do meu marido,

Saímos de Linkoping segunda feira em direção a Oslo (capital da Noruega) faríamos uma parada na parte histórica da cidade, onde tem um museu aberto e seguiríamos rumo a Hemsedal.

Quase chegando em Oslo, já com um pouco mais de 5hs de viagem, o pneu do carro furou, ja estávamos na Noruega, nosso seguro de carro já não valia mais nada. Era em torno de 3hs da tarde, conseguimos chegar em um posto de gasolina. E tentamos selar o pneu com esses produtos q vendem em posto. Nada feito. Não deu certo.

Tentamos tirar o pneu para colocar o step e chegar até o borracheiro, mas nosso carro, de 1994, estava com todos os parafusos muito velhos. Ninguem conseguiu abrir…resumindo, tivemos que chamar um mecânico para ir até o local so pra abrir o parafuso pra gente e selar o pneu. Isso nos custos 3000sek. Isso mesmo, mil reais pro mecânico trocar o pneu.

Quando isso tudo acabou, os borracheiros ja estavam todos fechados. Tivemos que parar no camping mais próximo e dormir por ali mesmo. Faltavam 30 minutos para chegar em Oslo.

Estávamos em uma cidade chamada Ekeberg. Por sorte, o camping ficava do lado que um parque lindo. Estava tendo uma exposição de esculturas de vários artistas. Fomos passear por la a noite e dar uma relaxada pra esquecer os gastos e começar a aproveitar a viagem.

No dia seguinte de manhã fomos no borracheiro e colocamos pneu super. novos e potentes kkkkk  não ter mais problemas, pelo menos com pneus.

E continuamos a viagem rumo a Hemsedal. Foram 3hs de viagem de Ekeberg, que fica a minutos de Oslo. Onde os meninos foram pedalar. Lá tem uma grade estação de Ski, e no verão, a estação funciona como bike park. Eu, Micael e meus amigos (o casal mais lindo e fofo de todos) fomos passear de teleférico e nos aventurar subindo as montanhas até chegar na neve!

unnamed (2) unnamed

Foi um passeio maravilhoso. Tudo era perfeito. O clima, a companhia, a felicidade do meu filho, a paisagem.

Passamos dois dias acampados lá ( o camping custou 260sek por barraca, mas também  tinha cabana com cozinha e sem banheiro por 400 sek pra 4 pax) e depois subimos pra Stryn (Foram 5 hs mais ou menos de viagem) onde visitaríamos os Glaciares.: o primeiro chama-se Briksdal, e o segundo, Jostedal (onde tem as paisagens que inspirou o desenhista do Frozen)

Foi uma caminhada de mais ou menos 40 minutos cada. Por trilhas. São trilhas fáceis, sem escaladas ou precipícios. Mas acho que com criança pequena fica difícil.

Micael curtiu demais cada minuto do passeio. Ficava feliz de pular de pedrinha em pedrinha, atravessar os rios, passar por paisagens incríveis, por cachoeiras e ficou deslumbrado quando avistamos o Glaciar. Aliás todos nós ficamos. Eu fiquei emocionada com tanta beleza. Com a imensidão de gelo azulado. Lindo demais.

DCIM103GOPROGOPR7000.
DCIM103GOPROGOPR7000.
DCIM100GOPROG0321145.
DCIM100GOPROG0321145.

Eu mudei completamente minha forma de ver as coisas. De como organizar uma viagem. Nas outras viagens que eu fiz, eu sempre procurei por museus, parques de diversões, shows. Tudo na maioria das vezes era pago e muito caro. Nunca tinha incluído um roteiro de trilha ou de natureza. Achei que Micael ficaria entediado ou não curtiria. Essa viagem me fez ver tudo de forma simples. Além de não gastar dinheiro nenhum nos passeios, porque eram gratuitos e nos todos levamos sanduiches, agua e frutas, meu filho aprendeu a se interessar por pequenas coisas, como pedras de diferentes cores e tamanhos, flores, montanhas…

A partir de agora qualquer viagem que fizermos, irei incluir pelo menos um ou dos dias para fazer passeios naturais.

Em Stryn ficamos em uma cabana que dava pra 6 pessoas. Uma casinhas linda na montanha, com  banheiro, cozinha completa, sala de jantar, sala de estar, lareira. Muito limpa e muito aconchegante. Custou 900sek a cabana pra 6.

DCIM103GOPROGOPR6872.
DCIM103GOPROGOPR6872.

De Stryn pegamos uma ferry (com o carro tambem) até Geiranger.

Geiranger é  Reconhecido pela UNESCO como área de proteção mundial, o fiorde Geirangerfjord é cercado por picos nevados, cachoeiras.

DCIM101GOPROG0571892.
DCIM101GOPROG0571892.
DCIM101GOPROG0591947.
DCIM101GOPROG0591947.
DCIM101GOPROG0611981.
DCIM101GOPROG0611981.

Passamos por uma rota chamada Eagles Road, e depois passamos por outra parecida chamada Trollstigen. E nesse trajeto vimos o paredão de pedra, o maior do norte da Europa, o Trollveggen.

E depois descemos até Lillehammer.

Lillehammer é uma cidade pequena, mas bem turística. Sediou as olimpíadas de inverno de 1994 e tem um seriado com seu nome, de uma americano que foi morar lá.

11822744_10153619613538319_8292134214131965436_n

11701147_10153619613053319_5627382982201634499_n

Lá também ficamos em cabana (não era bem em lillehammer, era em Skei, pertinho de lá).  Na verdade era uma cabana muito alto nível. Tava mais pra resort. La tinha teleférico porque no inverno tem pista de Ski.  Também foi 900sek a diária para todos. La tinha dois quartos com cama de casal e beliches, dois banheiros, cozinha, tv, sala de estar com sofá cama de casal, Caberia confortavelmente 10 pax.

Em lillehammer fomos conhecer a cidade. Tem uma ruazinha charmosa de compras, um Museu de história Viking e um parque temático chamado Hunderfossen.

O parque é todo voltado para o folclore norueguês que fala dos Trolls.É um parque lindo, que conta bastante da cultura norueguesa.  O parque é pequeno, mas os brinquedos que tem são bastante diferentes. Bem legais. Não tem nenhum brinquedo radical. É ótimo pra criança pequena. Custou 400 sek por pessoa.  Ahh lá tem piscina e tobogã aquecidos, então levamos sunga e biquíni.

DCIM102GOPROGOPR2189.
DCIM102GOPROGOPR2189.

11703049_10153619611028319_3330375916328407425_n

Voltamos de viagem depois de 8 dias. 2.200km rodados, muita cultura na bagagem.

Todos me perguntam se foi muito cara a viagem porque a Noruega é o pais mais caro do mundo

Respondendo… não foi cara a viagem porque ficamos em campings e cabanas. Levamos comida em lata, macarrão, arroz e feijão. Compramos frutas, pães, frios e verduras nos mercados. Fizemos todas as refeições em “casa”. A única refeição que fizemos fora foi no parque e foi bem cara pouca. Não recomendo.

Se eu fizesse essa viagem de novo não levaria toda a tralha de camping. Foi um trambolho e peso no carro.  Da pra ficar em cabanas/casinhas em todos os camping, em toas as cidades. As vezes sai até mais barato que o camping. Levaria lençóis e toalhas que não tem nessas casinhas. Nao levaria sopa em pote porque eram horríveis. Só levaria milho, macarrão, arroz, pão, azeite, sal, açúcar, manteiga, leite em pó, cereal, granola, banana, maca, laranja e legumes que não estragam, atum e carne e frios para os dois primeiros dias, depois iria comprando nos mercados o que faltasse. Levamos latas e comidas de vidros demais. Foi muito peso desnecessário no carro. Valeu como aprendizado.

Recomendo a todos!!! Noruega, amor a primeira vista!

11403167_10153619617783319_308034480005270694_n 11752470_10153612736753319_146556904181133323_n 11059512_10153619617948319_675456351105137251_n

Conhecendo o Pais vizinho – Dinamarca

Postado em Atualizado em

Deixamos pra programar as férias de última hora, e nao conseguimos nada com preço bom.

Decidimos então, conhecer o pais vizinho, Dinamarca.

Compramos o bilhete de trem antecipado no site da sj. (www.sj.se). Custou 2900sek pra 3 pessoas ida e volta (Linkoping- Copanhagen)

Pegamos um trem na estação de Linkoping mesmo. Levou 3:30 pr chegar.

No primeiro dia fomos passear na rua de compras storget (tem lojas como Zara, Lego, Zara, Pandora, Michael Kors, H e M) e no Nyhavn.

SONY DSC
SONY DSC

No Nyhavn fizemos um passeio de barco. De lá mesmo, vimos a Igreja Caracol, a Pequena Sereia, a Catedral.

Tudo fica em volta do canal. Valeu muito a pena o passeio.

Depois do passeio sentamos em um desses restaurantes na beira do canal.

A maioria dos restaurantes do Nyhavn custa em média 300sek por pessoa com entrada, prato principal e sobremesa.

Paris-Belgica-Amsterdam-Copenhagen_079-624x423Unusual-Church-Steeples-4

No Segundo dia fomos no Tivoli. Fica extamente do lado da estacao de trem. É um dos parque mais antigos da Europa.

large

Tem brinquedos bem radicais e também brinquedos para os menores de contos de fada, carrossel, trenzinhos..

11659466_1096200523742337_3053403484673553380_n

A atração principal de contos de fada é inspirada nas histórias de Hans Christian Andersan, escritor da pequena seria.

Em toda lojinha e souvenir é possível encontrar mini estatuetas do Hans e da Pequena Sereia, já que a estátua da Pequena Sereia é um dos grandes pontos turísticos daqui.

E no terceiro dia, fomos pra Billund (também na Dinamarca). Mais 3hs de trem. Pegamos o trem na estacão de Copenhagem mesmo, em direção a Velje (300sek), e em velje(em frente a estacão) pegamos um ônibus para billund (20sek).

Fomos conhecer o parque do Lego.

10985225_10153555428163319_3366031766500043174_n

A cidade é linda! Tudo na rua é enfeitado com coisas de Lego. Lá também fica a fabrica do Lego.

Nos apaixonamos pelo parque e pela cidade.

Tem a opção de acampar na própria vila do Lego. Sai barato (260sek por barraca)e tem banheiros, cozinha,  restaurantes, fazendinha, parquinho…

Ficamos no Camping e foi super tranquilo.

Além do parque do Lego, tem um parque aquático que funciona o ano inteiro, chama Lalandia.

Tem vários toboaguas e brinquedos aquáticos para todas as idades. Fica uns 200m do parque do Lego. Vale um dia inteiro lá. Além do parque aquático, lá tem boliche, minigolfe, restaurantes, lojinhas e outras atrações.

Depois eu pesquisei e vi que tem voo direto e Linkoping pra Bilund. Pra quem tem criança pequena vale a pena. é uma hora de voo. Fica bem menos cansativo.

Nem tudo são flores.

Na volta de Companhagem para Linkoping, nosso trem foi cancelado. E so ficamos sabendo na hora do embarque.

O nosso era o último trem direto pra Linkoping.  Tivemos que pegar um trem pra Malmo e pois pegar outro trem pra Linkoping. Chegamos em casa as 3 e meia da manhã, ao invés de 10hs da noite. Não tinha mais ônibus na estação de trem de Linkoping para voltar pra casa. Por sorte conseguimos pegar um taxi.

No final deu tudo certo.

Ah! Entrei em contato por e-mail com a SJ (companhia de trem) e recebemos o reembolso do bilhete da volta.

Goteborg

Postado em Atualizado em

Primeira viagem na Suécia!

Gotemburgo


Fomos de carro pra Gotemburgo, mas näo foi muita vatagem, pois tivemos que pagar 500 kr de estacionamento no hotel pra deixar o carro. Vale a pena se encontrar um hotel que nao pague estacionamento. Ou ir de trem, que leva quase o mesmo tempo.

No primeiro dia fomos logo no parque de diversoes Liseberg.

Meu filho ama grandes emocoes e curtiu todas as montanhas russas! Amamos demais o parque. Achei maravilhoso. Já estive no Busch Gardens em Orlando e achei do mesmo padräo.

Estava um dia lindo, filas de mais ou menos meia hora em cada brinquedo, por que fomos no feriado.

Chegamoms na hora em que abriu, as 11hs e só saimos na hora em que fechou, 23hs.

No segundo dia, fomos no Universeum, um museu/parque infantil. Fica em um local fechado. Foi ótima opcao para o dia chuvoso que fez no sábado.

Sao 5 andares de muito conhecimento.

Tem o andar do espaco, onde eles podem “pisar na lua”, fzert experias com a forca da graviade, entrar em roupas de astronauta….

Tem o andar da era do gelo, com mamutes, tigres dente de sabre..

Andar da floresta tropial com bichos de verdade…macaquinhos, cobra, sapinhos…

Andar do mar, tem o Nemo na Anemona, tunel de tubarao..

Maravilhoso!!!Passamos o dia todo lá.

À noite fomos ao cinema, já que em linkoping é muito caro e nunca vamos.

Fica a duas quadras do parque.

Lá tinha um preco um pouco melhor (foi 300 kr pra nós 3) e era bem legal, tipo o Cinemark e UCI que temos no Brasil.

No último dia fomos em um parque na rua onde fica o mueu de História Natural.

Chama Plikta.

Um playground enorme. Passamos o dia lá também. Alugamos bicicleta (na entrada do parque mesmo. tem qu usar cartäao de credito, a primeira meia hora é grátis),  pra dar uma volta pelo parque e deixamos Micael curtir o parquinho até cansar…