Sistema de Saude por Erica Takane

Postado em

Convidei uma amiga que mora aqui na Suecia, para contar como esta sendo sua experciencia com saude por aqui.

Erica e’ casada com Sueco e tem duas menininhas lindas. Fez todo o seu pre natal e teve as suas duas filhas aqui em Linkoping.

Com certeza vale a pena a leitura.

Se eu tivesse lido esse texto antes de vir pra ca, com certeza, teria ao menos, colocados meus exames rotineiros em dia.

“Fui convidada pela Elaine para escrever sobre o sistema de saúde na Suécia. Sou meio suspeita, não tive as melhores experiências, mas acho que é o que a maioria das pessoas passa. Também sou formada nutricionista, acho que tenho uma outra visão em vários aspectos. Vou dividir em casos meu relato:

1. Atendimento em geral

Bom, se acontece algo, tem um número que voce pode ligar em caso de dúvida, o 1177. Sao enfermeiras que atendem e te aconselham. A outra opção é ligar no Vårdcentral, o posto de saúde. O que nem sempre é viável… porque não se consegue falar diretamente com alguém, voce liga pra poder conseguir uma hora que alguém vai te ligar (também dá pra marcar uma hora pra te ligarem pela internet). Fim de tarde ou à noite é impossível, ou nem sempre a hora que vão te ligar voce pode atender o telefone. Se voce consegue falar com a enfermeira, ela decide se voce precisa ou não de atendimento. Se ela achar que voce precisa comparecer, geralmente voce consegue um horário depois de vários dias, ou seja, a probabilidade de voce ja estar se sentindo melhor e não precisar de ajuda é bem grande, se não for nada serio. E voce sempre passa primeiro pela enfermeira, que avalia se voce ‘merece’ encontrar o médico. Outro problema é que mesmo que achem que seria bom um medico te analisar, voce não recebe uma hora diretamente. Vao encaminhar uma carta (isso, carta, pelo correio) com uma hora disponível. Se voce não puder comparecer, vai o procedimento todo de novo pra conseguir um novo horário…
Dica: pra conseguir um horário e ser atendido tem que rolar um drama! “Não consigo dormir, tenho muita dor, preciso que alguém me examine!”
No caso de precisar de um especialista, te encaminham para o hospital. Mas mais uma vez, dependendo do problema a espera pode ser longa…

Também existe a emergência, no caso da noite ou fim de semana. Já fui alguma vezes, mas de novo, se não for caso de vida ou morte, você pode esperar por um longo tempo. Se houverem casos mais sérios que o seu, esses casos têm prioridade.
Uma questão, que eu pessoalmente acho muito séria, é que não se fala em prevenção, não se fala em mudança de hábitos de vida. O que eu vejo são tratamento de sintomas, mas não da causa. Se voce tem pressao alta, por exemplo, vão te receitar remédio pra baixar a pressão, mas não se fala em dieta, atividade física, fumo. Se voce quiser fazer exames de controle, infelizmente não fazem.
2. Ginecologia, gravidez e parto
Existe um ‘Centro da mulher’, aqui em Linköpingt chama “Kvinnohälsan”, onde fazem por exemplo o papanicolau, aconselhamento de método anticoncepcional e o pré-natal.
Vou contar um pouco mais sobre o pré-natal. Pra saber se está grávida, o mais comum é te falarem pra comprar um teste de farmácia, os testes sao os de urina. No caso de positivo, voce faz a inscricao no Kvinnohälsan, mas a primeira consulta só com 12 semanas, se não acontecer nada (posso falar um pouco mais de casos especiais depois). Durante a gravidez, se tudo correr normalmente, fazem 2 ultra-sons, um com 12 e o outro com 20 semanas. Se você quiser saber o sexo do bebe, com 20 semanas a midwife (tudo são as midwives) pode tentar ver. Muitos suecos preferem não saber e deixam pra ser surpresa! As consultas não são muitas, não chegam a uma vez por mês, mesmo no final são a cada tipo 3 semanas. O controle de peso é só pra dizer que teve, em nenhuma das minhas 2 gravidezes ninguém falou nada (só aconselham evitar certos alimentos, como peixe e ovo cru, queijos de leite não pasteurizado, álcool), nem sequer me pesam, se eu não me dou ao trabalho de fazer isso eu mesma antes de entrar na sala. Eu não sei como é no Brasil, mas achei meio frustrante, principalmente na primeira gravidez, que tudo era ‘normal’. No final das contas desisti de perguntar rs
Eu tive dois abortos espontâneos, os dois no inicio da gravidez, antes das 12 semanas. Nesse caso me atenderam com certa rapidez, uma no pronto socorro, fizeram ultrassom e ofereceram consulta com psicólogo. Mas nada além disso, não se faz curetagem. Na segunda vez lembro que tive um leve sangramento por 1 semana, liguei e perguntei se alguém podia me examinar. Me disseram que não tinha nada que podia ser feito, se um aborto estava a caminho, não tinha o que fazer, não tinha como contrariar a mae natureza. Também não fazem exames, pra ver se tinha algo errado comigo ou meu marido. Um exame mais profundo só no caso de 3 abortos, ou se a mulher estiver tentando engravidar há mais de 1 ano.
Mas se tudo correr bem, voce chega às 40 semanas (as vezes 42, que é o máximo que esperam), se o bebe não resolver nascer antes. Cesárea não é uma opção, só fazem no caso de emergencia. A orientacao é ligar pro hospital quando as contrações estiverem regulares, e voce achar que está na hora de ir. Eles aconselham ficar em casa o máximo possível, porque seria melhor do que esperar no hospital. Se voce vai pro hospital muito cedo, corre o risco de te mandarem de volta pra casa.
Na primeira gravidez fiz muita questão de uma epidural. Quando as contrações estavam regulares, liguei e fiz um drama de novo, pra que me deixassem ir. Chegando lá, a primeira coisa que pedi foi a epidural (se voce deixa pra ultima hora, o risco de não conseguir é grande, vão te dizer que não da mais tempo). Me deram, foi ótimo, mas o problema foi que na hora de empurrar o bebe, me disseram que iriam cortar o efeito, pra eu poder sentir a dor e conseguir empurrar. Isso foi um grande choque, não estava preparada psicologicamente. Mas enfim foi. Tudo feito por midwife, com exceção da epidural, que é o medico que aplica. Mas não necessariamente é a mesma que te acompanhou no pré-natal, voce é atendida pela que estiver no plantão, e se houver troca de turno, vem uma outra.  Depois que o bebe nasce as mães de primeira viagem acho que geralmente ficam 2 noites, pra receber mais orientação, avaliarem a amamentação. Se houver quarto disponível. Voce vai pra casa depois que um medico avaliar o bebe, se estiver tudo bem.
Na segunda gravidez ja estava mais preparada psicologicamente para não receber a epidural. Primeiro que se cortam o efeito no final não sei se valia a pena, segundo porque todos dizem que a segunda vez é mais rápida, ainda tinha que arrumar alguém pra olhar minha filha mais velha, então ja imaginava que chegaria no hospital em cima da hora. Que foi o que aconteceu. No caso de não for possível a epidural, tem a opção da máscara de gás (que pra mim não ajuda em nada…). Ou seja, foi tudo natural, estilo viking hahaha
Após 8 a 12 semanas fazem um exame ginecológico.
O controle do bebe é mais frequente, até ele voltar a ganhar peso, nos primeiros dias, te acompanham no hospital. Depois enviam para o ‘posto de saúde infantil’, o barnvårdcentral, onde nos primeiros meses avaliam o crescimento (peso, comprimento e circunferência da cabeça), dao as vacinas gerais (no caso de brasileiros acho que as extras que oferecem são tuberculose e hepatite B) e ha algumas consultas medicas. Depois as visitas ficam bem menos frequentes.
Enfim, o sistema de saúde aqui não é o ideal, longe disso, a gente ouve tanto sobre a qualidade de vida aqui, que é frustrante quando se precisa de ajuda.
Por outro lado, educação e saúde são gratuitos para crianças e jovens.
Hoje li este artigo, que descreve um pouco as vantagens do pre-natal aqui:
Por Erica Takane
11754662_10153623479991019_3628281063845736585_o
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s