Escola/Creche aberta

Postado em

Eu sei, estou sumida, sumidíssima. Mas a vida na Europa parece fácil, mas não e tão moleza assim. Ser mãe de uma bebe e um pré adolescente, com marido dedicado, mas focado no doutorado, não e mole não. Lavar, passar, faxinar, cozinhar e todo esse bla bla bla que toda dona de casa conhece, sem mãe, vo, titia e vizinhos, esta brabo. Cheguei num ponto de bagunça, que comprei meias novas pro Micael, por não achar as meias pra ele ir à escola. Ainda bem que aqui tem h e m e e bem baratinho.
Mas graças a Deus, os amigos ajudam e MUITO.
Essa semana, eu estava perdida, sem saber por onde começar a arrumar a casa. Então umas amigas fizeram um mutirão e vieram ajudar a arrumar e tomar conta da neném. Minha casa parecia aquelas daquele programa de tv, acumuladores, sabem? então…nesse nível. As Migas chegaram feito furacão irma, categoria 5, arrumando tudo. Até parte da mudança já conseguimos adiantar. Alivio me define. Como é bom ficar em casa com cheirinho de limpeza. Agora já até tenho animo para parar e escrever.

Bem, voltando ao assunto do post….
Nicole nasceu, fazem exatos 8 meses e nos primeiros meses, passei dia e noite com ela no colo, skin to skin, curtindo cada chamego. Do quarto ao sexto mês, conseguimos passear bastante…viajamos, recebemos visita, enfim,  correria normal de férias.

Em agosto a vida voltou a rotina.

Micael voltou suas atividades normais, escola e basquete, e marido, a faculdade.

Ficamos, eu e a neném, em casa, ajustando nossa nova vidinha.

Como eu não consigo ficar em casa o dia todo, fui me informar do que fazer com a neném.

A academia com ginastica para bebes fica longe para ir de ônibus, e eu estava sem carro. Então a pediatra dela recomendou a escolinha aberta.
A escola aberta e uma escola de mais ou menos uns 4 cômodos, com brinquedos apropriados para a idade.
Funciona de segunda a quinta e e para crianças de 0 a 5 anos. As crianças podem frequentar quando quiserem, e pelo tempo que quiserem, mas um responsável deve ficar junto.
Para frequentar e só chegar. Não precisa fazer matricula, nada. Simples assim. Ficam duas professoras lá. Que são uns amores. E que olham o bebe, caso o responsável ir ao banheiro ou tomar um café. La tem uma mesa com fika, café, torradas, queijos e frutas, pago, mas barato.
Sempre vejo muitos papais, não só mamães, já que que os papais aqui têm licença paternidade longa. Pais e mães tem 480 dias de licença para dividirem entre eles.
Cada escola tem seu horário, depende do bairro. No meu bairro, nas quartas feiras, e só pra bebes. De o a 12 meses.
Eu posso frequentar as escolas dos outros bairros também.
Todos os dias as 10:30 tem o horário da musiquinha.Vamos para a sala do tapetão azul, sentamos em roda, papais e bebes e cantamos juntos com as professoras, que usam fantoches e cantam cantigas tradicionais suecas. Tem dona aranha, se você está feliz…e etc.

Tenho ido toda quarta feira e tem sido ótimo. Conheço outras mamães e Nicole ama brincar com os outros bebes.

Pareço mãe de primeira viagem, choro todo dia na hora da musiquinha. Não consigo conter a emoção de viver esses momentos tão inesquecíveis com a minha filha. Serão dias guardados com carinho par sempre na memória.

Quando eu tiver mais um tempinho volto para contar mais de como e a vida com bebe na Suécia! E da loucura, que e vestir o bebe com tantas camadas de roupas para sair no frio!!!

 

Brasileirando na Stora Torget

Postado em

 

Semana passada tive dois aniversários para ir, de duas amigas muito especiais. Foi um dia inteiro delicioso na companhia de amigas queridas.

O aniversário da noite foi da Ivanice, que é ótima companhia sempre, por ter algumas características que considero essenciais. Ela está sempre aberta as oportunidades, sempre com energia positiva e pronta pro que der e vier, faça neve ou faça sol, super “das minhas”.

Comemoramos o aniversário dela em um restaurante na praça principal do centro (Stora Torget).

Ivanice está num projeto inverno 2017 seríssimo, alcançou seu objetivo e já esta pau a pau com a Gisele Bunchen, e nós não queríamos burlar seu foco bem no dia no seu aniversário. Então a Cris fez um bolo lowcarb, light, fitness, sugarless, diet, paleo pra ela.

Quando chegamos no restaurante com o bolo, fomos “barrados no baile”. A gente já sabe que levar vela não pode, porque eles tem medo de causar incêndio, mas o bolo, não sabíamos. A garçonete disse, que não podíamos trazer comida de fora para o restaurante. Os suecos são super paranoicos com esse lance de alergia alimentar. Não se pode por exemplo, levar nuts pra nenhum lugar público fechado, como escolas, universidades, avião…porque eles são tão alérgicos, que só o cheiro pode da reação alérgica neles.

15157028_1516998814980352_1573955984942442204_o

A garçonete confiscou nosso bolo, maaaas como boas brasileiras, a gente sempre dá um “jeitinho”. Quando acabamos de jantar fomos para o meio da praça com o bolo e BRASILEIRAMOS NA SUECIA.

15195965_1516998378313729_5865530428088147710_o

Foi super divertido e eu tive a honra de ganhar o primeiro pedaço de bolo, que dizer, eu não, a Nicole!

15171138_1516998524980381_7758286252277941616_n

 

Gravida na terra do gelo, e agora?

Postado em Atualizado em

 

Tanto tempo sem escrever, que até perdi o jeito…

Bem…a suspeita da gravidez começou em julho, quando minha mãe veio visitar….

Eu estava passando mal o tempo todo. Achei que era o calor, que estranhamente, veio com tudo esse ano. Eu não aguentava fazer passeio nenhum e já estava ficando frustrada. Normalmente sou bem ativa e vivo inventando o que fazer, e tinha muitos lugares que queria ter levado minha mãe para conhecer.

Ficamos procurando algum passeio com preço bom, e curto,  para fazer com ela e achamos um cruzeiro de 4 dias, que foi pra Rússia, Estônia e Finlândia. O navio não era lá essas coisas, mas com ctz valeu a pena, conhecemos lugares incríveis, pelo preço de uma viagem Rio-SP.

Mas, eu já estava gravida. E não fazia ideia. Pensa em uma gravida com 2 meses de gravidez fazendo cruzeiro?! Nossa….passei mal quase que o tempo inteiro. Mas com o nunca tinha ido para um cruzeiro, achei que era por causa do balanço do mar.

Enfim, chegamos de viagem e fiz o exame de farmácia. Deu positivo. Fiquei em choque de tanta felicidade. Faz tempo que eu queria um bebe. Os amigos mais próximos sabem o quanto esse bebe foi esperado….

Meu primeiro passo foi ligar para o 1177, que é o telefone para qualquer assunto médico.

Na ligação a atendente pediu que eu ligasse para o kvinnanhalso, que e o setor médico de gestantes.

Na ligação, falei que tinha feito um teste de farmácia e pedi pra fazer um exame de sangue para confirmar a gravidez, a atendente falou que eles confiam no teste de farmácia e marcou uma consulta, já com ultrassom, para um meio e meio depois. Até lá, quase morri de ansiedade. Eu não tinha 100% ctz de nada…não podia nem contar minha novidade pra ninguém.

O dia da primeira consulta chegou, e fui atendida pela enfermeira. Aqui quem faz os pré-natais são sempre as enfermeiras, que são super treinadas e especialistas, me senti completamente amparada e segura. A consulta levou mais de 1 hora. Foram feitos exames de sangue, pressão e urina na hora mesmo. E o resultado sai na hora tb.

Na gravidez do meu primeiro filho, a 10 anos atrás, com 40 semanas de gestação, eliminei proteína pela urina, a medica disse que eu estava com pre eclampsia e marcou uma Cesária para a mesma semana. Contei para a enfermeira que me acompanha aqui e ela marcou uma consulta com a medica para que ela conversasse comigo se seria o caso de fazer cesaria ou parto normal.

Na consulta com a medica, ela perguntou se na gravidez do Micael, minha pressão tinha alterado, e eu disse que não, que tinha ficado estável a gravidez toda. Então ela disse que eu nunca tinha tido pre eclampsia e que eu poderia ficar tranquila, que irei fazer, dessa vez, um parto normal.

Bem, agora já estou com 23 semanas de gravidez, fiz no mês passado a minha segunda e última ultrassom, e a medica disse que acha que é uma menina. Os médicos nunca dão 100% ctz do sexo do bebe. Sempre falam que acham, para não se comprometerem, e para a mãe não sair comprando tudo rosa ou azul. Aqui eles defendem que a criança, tem que escolher o sexo dela, inclusive, é normal nas escolas, eles perguntarem para as crianças se eles se acham ou menino ou menina, deixando a criança livre para escolher o que quer ser.

unnamed

Mas, como eu sou uma mamãe Brasileira, claro que já comprei vários vestidinhos, laços e muito rosa, para minha amada Nicole. E vamos torcer parda ser uma menina mesmo!

O post já está ficando muito grande e tem muita coisa para contar….

Minha única preocupação agora e cuidar da minha saúde. Estou acima do peso e não e saudável para mim e para a neném. Procurei a Nutricionista Sandra Mendonca, Brasileira, que atende pelo Facetime. Estou amando. Farei o próximo post contando como está sendo. Não consegui acompanhamento com nutricionista por aqui. Nem particular e nem público.

 

Beijos!!!!

 

 

 

Gravidez e Parto na Suecia, por Vanessa Paulina

Postado em

Relato de Pré-natal e parto em Linkoping na Suécia, Por Vanessa Paulina.

89fcce5e-ddea-4e62-a4cb-adc036db54b6

Pré-natal

Faltando poucas semanas para nossa mudança para a Suécia, em meio a um turbilhão de sentimentos, descobrimos que eu estava grávida do meu segundo BB.

Quando chegamos, estava com 11 semanas, portanto, realizei todo meu pré-natal aqui na Suécia.

Bem diferente do Brasil, o pré-natal é realizado em um único local, um centro especializado em saúde da mulher, Kvinnohälsan, onde enfermeiras especializadas, barnmorska, é que fazem todo o acompanhamento.

Uma única enfermeira fará todo o acompanhamento, mas caso queira poderá ser solicitado outra. Não será a mesma que fara o parto e sim uma que esteja de plantão na maternidade no momento do parto.

Exames rotineiros, ultrassons e consultas com o médico obstetra também são realizados neste mesmo local, o que torna o processo bem mais prático e rápido.

Os ultrassons não são realizados com tanta frequência como no Brasil, por exemplo, na minha primeira gestação realizei 7 ultrassons, já nesta segunda, aqui na Suécia, apenas 1. No final, a própria enfermeira que acompanhou todo o pré-natal realizava um pequeno ultrassom somente para analisar o encaixe do BB para o parto.

Caso necessário e para tratar sobre o parto, uma consulta com médico obstetra será agendada. Tive apenas uma consulta, pois tudo correu perfeitamente, bem com minha gestação.

Nesta consulta, tratamos sobre como gostaria que fosse meu parto, na verdade, se eu gostaria de anestesia, uso de mascará de gás “aquele famoso gás do riso” uso de ocitocina e tals, pois a opção de parto é somente uma, o parto normal. É claro, cesarianas são realizadas caso sejam extremamente necessárias. Ela é usada na sua necessidade real e não por uma simples escolha dos pais e médicos. Sobre esse assunto, não tive nenhum tipo de preocupação, pois já queria e estava ciente sobre parto normal, quis e trabalhei muito pra ter minha primeira filha assim “mas este seria assunto para outro post, rsrs”.

As consultas são feitas com tradutor simultâneo, caso solicitado, o que facilita a vida de quem não e fluente em inglês ou sueco.

Todas as consultas já são agendadas para todo o pré-natal e acontecem sempre dentro do horário, sem filas, sem nenhum atraso e dentro do tempo determinado. Caso não possa ir a alguma é necessário cancelar com antecedência, caso contrário, pagará uma multa. Aqui, os horários são rigorosos.

Caso queira, poderá se inscrever no curso de preparação para o parto e maternidade, são uns 6 encontros com duração de 2 horas. Por ser minha segunda gestação, e está com uma criança pequena, deixei de me inscrever.

O sistema de saúde aqui é todo pelo governo e interligado, através de um número de documento, tipo um seguro social ou CPF, as informações são armazenadas em seus dados, o que não gera papelada e etc, não recebi nenhum resultado de exame, ultrassom impresso e etc. Durante as consultas, diziam se esta tudo certo ou não.

Parto

Com 39 semanas e 4 dias entrei em trabalho de parto. Percebi que não havia intervalos entre uma contração e outra e já liguei para meu marido. Passados poucos minutos ele chegou em casa já com os paramédicos e ambulância, me levaram para a maternidade onde já estavam me aguardando. Como disse antes o sistema é todo integrado já tinham todo o meu histórico de pré-natal. Não precisei responder nenhuma pergunta.

Em um quarto bem equipado com uma linda paisagem em um painel de fundo, estava a enfermeira que me recebeu com muita calma e serenidade. A partir dai foram 4 horas com meu marido do lado, 4 horas de um parto com respeito, atenção e carinho. Quando parecia que eu ia morrer, lá estava ela, a enfermeira Madalene, com seus grandes e lindos olhos azuis me dizendo para me acalmar, respirar fundo que o meu BB já estava descendo. Um respeito a mulher, ao ser humano que não consigo expressar com palavras minha gratidão. As 18:14 meu BB nasceu de 4.630 kg, 53 cm e de parto normal, sem episiotomia, sem grandes dilacerações. Meu sonho realizado! Isso após 18 meses de ter tido um parto através de cesariana!

Meu BB foi direto para meu peito, após alguns longos minutos Madalene perguntou se meu marido gostaria de cortar o cordão umbilical.

dc2f1764-e457-4642-87ca-0d0b8546bfe3

Após duas horas nos trouxeram um lanche, muito bem apresentado, caprichado e gostoso, comi e já fomos para o outro quarto.

f25da03e-846d-42a0-a595-a63e85dd53be

O que mais posso dizer sobre essa minha experiência?

Bem diferente do meu primeiro parto,

as coisas fluíram naturalmente. Aguardei em casa, sem estresse, entrar em trabalho de parto.

Cheguei à maternidade no momento correto para o nascimento do meu BB.

Nas últimas consultas com minha enfermeira, sempre era orientada a ficar em casa aguardando e que esperariam sem intervenção até as 42 semanas de gestação, isso claro com todo o acompanhamento.

Gravidez e parto aqui são tratados com todos os cuidados possíveis, mas de forma tranquila e sem tratamentos diferenciados, são processos normais da vida! Não criam tantos obstáculos, recomendações e limitações. Como exemplos simples, não ficaram monitorando tanto meu peso, não há filas preferenciais, não há tantas consultas, tantos ultrassons e por ai vai.

Na hora do parto, te tratam como ser humano, com respeito, afinal não estão ali de fazendo um favor. O que percebemos e que as enfermeiras são tão treinadas e estão tão acostumados a realizem os partos de mamães completamente diferentes, pois não são escolhidas, que acabam por terem mais experiências e se tornam tão tranquilas.

Nós, o BB e eu fomos monitorados com eletrodos o tempo todo, os batimentos e níveis de contrações eram apresentados em um monitor de TV durante todo o parto, desta forma tinha certeza que estava tudo bem.

O procedimento com o recém-nascido também é incrível e muito natural. Assim que nasce não sai mais de perto da mãe, não vi berçários na maternidade, somente alas de UTI neonatal. Os bebês ficam com as mamães e papais nos quartos. Eles orientam a ficar somente de fraldinha e com um cobertorzinho do hospital, o mais grudadinho na mamãe possível, skin to skin como eles dizem. Não orientam a dar banho e eles não dão, mas os papais podem dar se quiserem.

Não fazem tantos procedimentos nos recém-nascidos como no Brasil, somente após umas duas horas de nascido pegaram meu BB dos meus braços e aferiram as medidas, isso tudo na minha frente.

Depois de um dia de nascido vieram os médicos pediatras fizeram os exames de rotina. E dentro da mesma ala da maternidade, foram realizados todos os testes padrões de recém-nascido.

O atendimento como um todo no hospital foi totalmente de qualidade, profissionais cuidadosos, atenciosos, qualificados e processos descomplicados.

No dia da alta, uma enfermeira veio conversar com agente, usando tradutor simultâneo para responder todas as perguntas e tirar qualquer dúvida, nos apresentou todos os relatórios sobre o nascimento do BB, só ai fui saber das notas Apgar, todas 10, neste momento chorei, chorei de alegria, de gratidão imensa por ter tido meu BB aqui, por ter sido do jeito que sonhei e por ele ter nascido de forma tão perfeita e acima de tudo tão saudável.

c8be16d9-1654-4733-8168-84ad648fdcb3

Primavera na praia

Postado em

Eu nunca achei que escreveria um post na Suécia com este titulo. Mas e isso mesmo! Maio estava maravilhosamente quente. E junho esta do mesmo jeito!

Todos os dias com temperaturas acima de 20 graus. sim parece frio. Mas juro que não e. Esta super quente. Estou mais bronzeada que toda minha vida de Rio 40 graus.

Aqui não tem praia de verdade, mas tem um lago que engana bem. Eu ate acho melhor que praia pra falar a verdade. Prefiro água doce e não sou fa de onda. Então amo demais a minha prainha Sueca.

13394014_769584569809108_531759078970029055_n13407166_769584483142450_7839018961392751685_n

Esse fim de semana que passou, foi longo. Teve feriado na segunda feira, foi o dia Nacional Sueco. Este ano não fomos ao desfile porque estava um dia lindo. Preferimos aproveitar o feriado todo na praia. Testei Standup Paddle pela primeira vez. Achei muito legal. Mas beeeem cansativo. Vale por uns 100 agachamentos!267ad7fd-2af5-4c1c-8cbe-bab3698d1e01

Para melhorar, fomos na companhia de amigos super queridos! Teve ate churrasquinho com direito a picanha brasileira.

13342993_1439778096039708_2948217617871119733_n

 

Alugamos o Stand-up la mesmo. As vezes eles estão la, mas e mas garantido reservar os equipamentos com antecedência elo site. Eles tem caiaque, arvorismo e varias outras coisas legais.

Aluguel dos Equipamentos

 

Ahhh o nome da praia e Varamon Beach. Fica em motala. 45 minutos de Linkoping.

 

 

 

 

 

 

 

LIU Open Day – Evento da Universidade

Postado em Atualizado em

 

BrasilienKakbuffe515

Semana passada organizei um evento, junto com Andre Bittencourt, para a Universidade de Linköping.

Foi um aprendizado enorme trabalhar em um pais com costumes muito diferentes dos nossos. Amei ter feito esse trabalho e amei mais ainda o dia seguinte, quando cheguei  na reunião para avaliar o evento e todos do setor de marketing vieram me parabenizar.O evento ja tinha virado assunto, todos ficaram encantados com a mesa de quitutes brasileiros!!! Teve coxinhas, pão de queijo, acai, brigadeiro, pudim de leite, bolo de fuba, bolo de cenoura…

Também teve brincadeiras e vólei para as crianças e Floorball/Innebandy para os adultos.

 

Os suecos falam baixo, são muito contidos e muito pontuais. E no texto que tentei traduzir abaixo, feito pela jornalista da universidade sobre o evento, mostra como a visão dela, que é sueca, sobre o evento.

As famílias brasileiras de Linköping foram recebidos para um boas vindas na Universidade de Linkoping, com abundância de bolos, almôndegas, pão de queijo brasileiro e Brigadeiro. A universidade foi apresentada por um estudante brasileiro, pesquisador de pós-doutorado e professor.

A compra de caças do Gripen do Brasil foi o ponto de partida do que é hoje uma colaboração estreita entre Linköping e seis universidades brasileiras. E mais parcerias estão sendo feitas. Dentro dos próximos anos, será um total de 200 famílias brasileiras morando em Linkoping, a maioria vem para trabalhar na Saab por períodos de 12 meses a 2 anos. No dia de Valborg, a  LIU convidou essas famílias, para conhecer uns aos outros.

Cerca de sessenta adultos e muitas crianças se encontraram no Keyhuset, onde uma mesa gigante de gostosuras estava arrumada. Muitos quitutes brasileiros, como bolo de cenoura, Brigadeiro (pequenas bolas de chocolate), pão de queijo e acai-berry e também os suecos, Kanelbulle, salsichas, almôndegas e caviar de Kalle. Um lanche de meia hora tornou-se uma hora. André Carvalho Bittencourt, pesquisador de pós-doutorado no Departamento de Controle Automático, teve problemas para fazer-se ouvir no murmúrio animado. A ideia era, claro, que os visitantes obtivessem algum conhecimento da vida na Suecia e como funciona os estudos na LIU.

– Eles geralmente sabem que vão para a Suécia, mais ou menos, com seis meses de antecedência e há ampla oportunidade para esposa ou marido ou filhos que acompanham, para estudar na Universidade, diz Elaine Dali, organizadora de grande parte do LIU-Brasil Open Day, e que veio para Linkoping com filho e acompanhando o marido que é estudante de doutorado da LIU.

Uma hora depois que o planejado, André Carvalho Bittencourt começou  a falar sobre os costumes Suecos, a fogueira do Dia de Maio, dança de Verão do Midsommar e snaps. Ele falou sobre a praia de Varamon, os barcos de Berg,  frisbee, canoagem, cogumelos e muito mais.

Igor Cruz, estudante de mestrado em Energia e Engenharia Ambiental, está no seu quarto semestre e explica porque gosta tanto da LIU.

-O intercâmbio cultural entre estudantes de diversos países é enorme e um grande incentivo.
-O programa de mestrado tem um forte foco no trabalho em grupo e lida com temas atuais, muitas vezes em estreita cooperação com a indústria sueca.
-A universidade se concentra em pesquisa interdisciplinar
-Grande integração com os estudantes. E as fraternidades tornam mais fácil fazer amigos enquanto estuda.
O Professor brasileiro Alex Enrich Prast que trabalha no Departamento de Mudanças Ambientais falou sobre sua colaboração com David Bastviken. Os dois trabalham em colaboração desde 2006 e também publicaram uma série de artigos em conjunto sobre o papel do metano e outros gases no ecossistema.

Cecilia Johansson do Escritório Internacional concluiu dizendo sobre os programas de mestrado internacional e sobre as bolsas de estudo existentes. Mas também lembrou que os suecos gostam de prazos, e a data de inscrição e matricula devem ser consideradas.

Elaine Dali ficou satisfeita com o dia:

– Sim, absolutamente! Todos parecem estar se divertindo. Mas não escreva que eles eram chegaram atrasados, disse ela om uma risada.

Elaine Dali mora na Suécia o tempo suficiente para ficar constrangida quando os conterrâneos não são pontuais, mas isso não e importante quando todos estão se divertindo. Crianças correndo felizes, enquanto os pais socializam em torno de salsichas e Brigadeiros.

13116307_10154253038148319_2448853385044499451_o13122991_10154255658523319_6561409483336130876_o13087776_10154256411618319_1077518746969867935_n13130906_10154253038733319_6826138734400129566_o

 

Segue link original da materia

http://liu.se/liu-nytt/arkiv/nyhetsarkiv/1.682075?l=sv

Pessoal, eu não falo Sueco. Estou estudando, mas ainda não sou fluente. Então, se acharem alguma coisa errada na tradução, por favor, aceito as criticas!!!

 

Conhecendo novas florestas

Postado em

Esse ano decidi que quero aproveitar ao máximo a primavera e o verão.

Tenho ido correr quase todos os dias e em cada dia tento ir em uma floresta diferente. Alem de conhecer novos lugares, eu sempre me perco no meio da floresta, e eu acabo correndo muito mais do que o planejado, porque preciso achar a saída.

O bom e que descobri que consigo correr bem mais do que pensava. Eu sempre corria os 5km. Mas ontem quando me perdi já tinha corrido 8km e nem senti, estava distraída tentando achar o caminho de volta!

Muito bom, perfeito!

Outra coisa boa dessas corridas e que ano passado eu achei a primavera muito fria. Quase não saia de casa para aproveitar a natureza.. Eu ia pra aula a manha toda, para a casa das amigas e lugares fechados.

Como tenho ido correr ao ar livre, e com sol brilhando, mesmo que esteja 10 graus, eu sinto muito calor, quase me sinto no Brasil. Sensação maravilhosa do sol queimando no rosto.

Mas o meu melhor presente foi na corrida de hoje. Vi um bambi de verdade, na floresta, pela primeira vez . Lindo, fofo!!!!Queria muitoooooooo ver um!

deer-873067_960_720
Foto do google liberada para copia

d7ec51af-c0bd-4334-ba1f-c6ccf09d0545